De forma a dar resposta à crise criada pela pandemia do novo vírus covid-19, foi proposto pela Comissão Europeia um fundo de recuperação no montante total de € 750 mil milhões, dos quais € 500 mil milhões a fundo perdido e € 250 mil milhões a título de empréstimos.

Estas verbas irão financiar a retoma a partir de 2021, mas uma pequena parcela (€11,5 mil milhões, 1,5%) poderá ser antecipada ainda para 2020.

Após este pacote de reformas proposto pelos Estados-membros ser aprovado pela Comissão e receber luz verde de uma maioria qualificada do Conselho Europeu, a fatia destinada a Portugal terá um valor de € 15,5 mil milhões a fundo perdido acrescidos de € 10,8 mil milhões em empréstimos concedidos pela União.

Dentro desta tipologia de investimento e apoio a empresas portuguesas, a GO-Engenharias disponibiliza uma linha de esclarecimento e uma equipa de consultores especializados que apoiam as empresas no enquadramento e submissão de candidaturas que visam o acesso a este e outros tipos incentivo ao investimento e dinamização do tecido empresarial português. 

O valor que Portugal vai receber em subvenções corresponde a 7,3% do PIB do ano passado. Já os empréstimos equivalem a 5,1% do PIB, pelo que o valor total do Fundo de Recuperação que pode vir para Portugal representa 12,4% do PIB do país.

Os fundos que vão ser levantados nos mercados financeiros pela Comissão Europeia terão de ser reembolsados aos investidores a partir de 2028 e terão um prazo máximo para o reembolso até 2058.

Contacte a GO-Engenharias e esclareça-se em: https://goe.com.pt/p2020

Mais informações em:
https://bit.ly/3iiYYwe

Leave a comment

13 anos de Empenho, Compromisso e Dedicação